ABAIXO AS DETENÇÕES ARBITRÁRIAS DO ESTADO FASCISTA!

O Estado brasileiro escreveu mais uma página em sua história, foi o dia em que todas as máscaras caíram, nem só a do Estado, mas também de partidos e grupos que o querem como ele é, que participam dessa tal democracia, dessa tal representatividade parlamentar. Hoje o Estado disse com todas as letras “GUERRA CONTRA O POVO”, não de forma subliminar, mas pra quem quisesse ouvir. Nas favelas já se sabe disso há muito tempo, as marchas de junho/julho de 2013 também tentaram avisar, mas dessa vez foi em horário nobre e com todas as letras. Onde toda a população viu que o mesmo Estado que cria as leis às rompe quando bem entende, assim como sempre fez com a população pobre e negra durante toda a história de genocídios do Estado brasileiro.

nota do GEP

Reproduzimos abaixo o Manifesto dos movimentos sociais face às prisões de dezenas de nossas irmãs e irmãos de luta:


A FALSA DEMOCRACIA SE REVELA
Manifesto dos movimentos sociais sobre as ilegalidades do governo brasileiro

Com as jornadas de junho de 2013 vislumbrou-se, enfim, o desejo de livre manifestação da sociedade, mas desde então ele vem sendo duramente sufocado pelas diferentes instâncias governamentais.


É importante deixar claro a responsabilidade da presidente Dilma-PT, do Ministro da Justiça Cardozo-PT, dos Governadores Cabral/Pezão-PMDB, do Secretário de Segurança José Mariano Beltrame e do Prefeito Eduardo Paes-PMDB na repressão e criminalização dos movimentos sociais que não se restringem somente ao estado do Rio de Janeiro, tampouco a estes partidos. Vale lembrar que PSDB (SP e MG), PSB (PE), PC do B (Min. Esp.) têm responsabilidade direta ou indireta de governo. Vale ressaltar também que estas ações têm o apoio massivo da mídia corporativista, em especial das organizações Globo.

Na véspera da final da Copa da FIFA, uma articulação entre governos federal e estaduais culminou com a prisão de 18 cidadãos, entre advogados, professores, estudantes e menores de idade. Hoje, dia 12 de julho, 26 pessoas tiveram ordem de prisão determinada pelo juiz Flávio Itabaiana de Oliveira Nicolau. Entretanto, segundo a Comissão de Direitos Humanos da OAB, nenhum elemento apresentado tipifica o crime de formação de quadrilha armada, conforme a acusação. Além disso, este juiz não tem competência para decretar apreensão de menores. E essas práticas não vêm de hoje.

A repressão das Forças de Segurança Pública Militarizadas tem violentado professores, bombeiros, garis e qualquer cidadão que conteste a ordem constituída. Neste sentido, vivemos a suspensão dos direitos políticos tais como: greve, manifestação e organização. Em um ano de manifestações, o contingente policial só faz aumentar em número e violência a cada ato de rua. Entendemos que a tendência é piorar.

Para garantir a democracia e barrar o avanço do estado de exceção, fazemos um chamado à classe trabalhadora, juventude e povo oprimido para demonstrar a sua indignação com os eventos aqui relatados e reafirmar o seu direito à livre manifestação.

LIBERDADE AOS PRESOS POLÍTICOS. DITADURA NUNCA MAIS.

Abaixo assinam,

Mais de 300 ativistas presentes na plenária
Coletivo Mariachi
Sindsprev RJ
Comissão de Direitos Humanos da OAB]
Frente Independente Popular –FIP
Mídia Independente Coletiva- MIC
Sindicato Técnico de Radiologia
Mandato Janira Rocha (PSol)
Rede Estudantil Classista e Combativa – RECC
ABRASPO
FIST
Grupo Tortura Nunca Mais
Associação de Moradores e Amigos de Santa Tereza
Associação Mulheres de Ação e Reação Vidigal
Coletivo Marxista
MIDI
Comitê Popular da Copa – Fortaleza
Comitê Popular da Copa – Rio
Associação de Docentes da UFRJ
Movimento Unido dos Camelos – MUCA
Centro de Estudos Ruy Mauro Marinho
Centro Acadêmico de Ideias de Filosofia – UERJ
SEPE Rio
SEPE Caxias
Núcleo Sindical INCA
Articulação Nacional dos Comitês Populares da Copa
Conjunto de Favelas da Maré
Comissão de Pais e Alunos da Escola Pública
Sindicato dos Jornalistas do Rio de Janeiro
Unidade Vermelha
Jornal Opinião de brasileiro
Vidibolg Vidigal
Fora do Eixo
Mídia Ninja
Associação de Trabalhadores em Educação – ASUNIRIO
Transformiga
Coletivo Projetação
Coletico Ecossocialista Libertário (Ecossol)
Associação de Moradores do Vilarde
Forum de Saúde do Rio de Janeiro
Coletivo Central de Vídeo Ativismo
Coletivo Carranca
Rede Universidade Nômade

PLENÁRIA UNITÁRIA PELA LIBERDADE DOS PRESOS POLÍTICOS DE 12/07/2014


Maiores Informações:

Nota da FIP

Nota do GEP

Cruz Negra Anarquista

Autogestão.org

Jornal A Nova Democracia

Comissão de Direitos Humanos da OAB

Justiça Global

Anistia Internacional

Esta entrada foi publicada em Uncategorized. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.