Mais presos: Justiça de Minsk condena participantes da marcha “Caminho de Tchernobyl” e Alexandr Frantskievitch (anarquista biolorusso)

No dia 28 de abril, um juiz do distrito de Minsk (Bielorússia) levou a condenção seis participantes da marcha “Tchernobylskii Shliakh” (Chernobyl Way). Lembramos que no dia 26 de abril eles foram presos ao retornar do ato por pessoas à paisana e levados para o centro de detenção, onde foram mantidos até o julgamento. Os jovens, incluindo um ativista socialista russo, foi agrupados nos termos do art . 17,1 e 23,34 do Código Administrativo da Biolorússia – de acordo com a polícia, eles participaram de um evento de massa não autorizado, e também são acusados ​​de desobediência e linguagem obscena em lugar público. Ativistas receberam de 15 a 20 dias de prisão administrativa.
Um detento afirmou que ele foi espancado na Van depois de ser detido, e o protocolo dele se deu sob tortura, o que resultou em sua mão dormente. Além disso, o ativista não foi autorizado a telefonar para seus parentes.
Dois membros do grupo foram mantidos no alongamento da delegacia de polícia perto do muro por mais de 3 horas. Isto foi dito em tribunal pela própria testemunha de acusação.
Outro ativista foi levado ao tribunal sem camisa e ameaçou apresentar um relatório por desacato ao tribunal para que ele tentou insistir no processo na sala de reuniões , e não na sala do juiz .
O famoso anarquista bielorrusso Aleksandr Franktskievitch, preventivamente detido na noite anterior ao “Caminho de Chernobyl”, foi condenado a 25 dias de prisão administrativa por “linguagem obscena”.

Fonte: Avtonom.org

sudy_za_shliah

 

Esta entrada foi publicada em Uncategorized. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.